Modelo de Petições

Só mais um site WordPress

Modelo de Petição: Direito do Consumidor – Petição Inicial – Mandado de Segurança – Mandado de segurança impetrado para religamento de energia elétrica e parcelamento de débito.

Mandado de segurança impetrado para religamento de energia elétrica e parcelamento de débito.

 

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA ….. VARA CÍVEL DA COMARCA DE ….., ESTADO DO …..

….., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ….., portador (a) do CIRG n.º ….. e do CPF n.º …..,  residente e domiciliado (a) na Rua ….., n.º ….., Bairro ….., Cidade ….., Estado ….., por intermédio de seu (sua) advogado(a) e bastante procurador(a) (procuração em anexo – doc. 01), com escritório profissional sito à Rua ….., nº ….., Bairro ….., Cidade ….., Estado ….., onde recebe notificações e intimações,  vem mui respeitosamente à presença de Vossa Excelência impetrar

MANDADO DE SEGURANÇA

em face de ato praticado por ….., ….., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ….., portador (a) do CIRG n.º ….. e do CPF n.º …..,  residente e domiciliado (a) na Rua ….., n.º ….., Bairro ….., Cidade ….., Estado ….., pelos motivos de fato e de direito a seguir aduzidos.

DOS FATOS

A impetrante, conforme qualificação, atua no ramo de prestação de serviços de restaurante e lanchonete, às margens da Rodovia     BR- ………, nesta cidade.

Em razão de problemas financeiros que a afligem, não tem conseguido, já há …….. meses, solver seu débito junto à “…….” (Centrais Elétricas de ……..).

Por conta disso, seu débito orça, atualmente, a  cifra aproximada de R$ ……… (……. mil reais).  É de se ressaltar que a concessionária do serviço público de iluminação, até então, houve por bem em concordar no parcelamento do débito, tanto assim que, da dívida anterior, receberam …….. parcelas.

Ocorre, porém, que na tarde de hoje, durante o “serviço de almoço”, os funcionários da ……… dirigiram-se até o local onde encontra-se estabelecida a impetrante  e procederam ao “corte no fornecimento de energia”, deixando-a às escuras, com todos os equipamentos elétricos necessários ao funcionamento de seu comércio impossibilitados de serem utilizados.

O mais grave é que a impetrante possui 01 (uma) câmara fria, 02 (dois) freezers para acondicionamento de carnes, 03 (três) geladeiras para salgados, saladas  e verduras, 01(um) freezer para  sorvetes,  05 (cinco) freezers para bebidas, 01 (uma) estufa, 01 (uma) cafeteira, 01 (uma) churrasqueira elétrica e outros equipamentos de menos importância. Estes equipamentos encontram-se, como de costume, devidamente abastecidos (carnes, bebidas etc) e, óbvio, correndo o risco de rápido perecimento.

Destarte, caso  esta situação perdure por mais tempo, agravará por demais a já atribulada situação da impetrante, já que, com o corte no fornecimento de energia, a  mercadoria que lá se encontra, altamente perecível, não suportará mais que 12 (doze) horas sem  que se deteriore. Em se deteriorando, faltará matéria-prima para a atividade principal da impetrante, qual seja, o fornecimento de alimentação e, de conseqüência (mais grave ainda) a frustração de seu empreendimento, fato irreparável!

DO DIREITO

A Lei n.º 8.078/90 (CDC), em seu artigo 42, estabelece que “na cobrança de débitos, o consumidor inadimplente não será exposto a ridículo, nem será submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça.”

A impetrante, em razão de atuar no ramo de fornecimento de alimentação, já há …….. anos, nesta cidade, e, vendo-se obrigada a cerrar as portas de seu restaurante pelo fato de ter sido impedida de continuar recebendo a energia elétrica necessária ao seu funcionamento, está mais do que  constrangida perante os inúmeros usuários que transitam pela BR-…… e ….., além daqueles que para lá se deslocam e que utilizam seus serviços .

A impetrante, ressalte-se, não pretende utilizar-se desse remedium iuris  com o fito de locupletar-se;  em verdade, o que precisa é de que a ……… continue lhe oferecendo o mesmo tratamento, qual seja,  dar-lhe oportunidade para a renegociação do débito, parcelando-o conforme já vinha fazendo anteriormente.

O que ensinam os doutrinadores:

“Para Saavedra López , citado por Clèmerson Merlin Clève, in Lições de Direito Alternativo, Ed. Acadêmica, 1992, fls. 115, “Projetar uma cultura e uma prática jurídicas alternativas à cultura e prática dominantes a fim de, sem romper a legalidade estabelecida, privilegiar no plano jurídico – especialmente no plano judicial – um determinado interesse ou uma determinada prática social: os interesses e a prática daqueles ‘sujeitos jurídicos’ que se encontram submetidos por relações sociais de dominação.”

Ora, pretende o Código de Defesa do Consumidor que este não fique submetido aos interesses e à prepotência do fornecedor, considerado sempre como o mais forte nas relações jurídicas!

DOS PEDIDOS

Em assim entendendo, REQUER a impetrante que seja concedida, por Vossa Excelência, ordem liminar, garantindo-lhe o direito  à  normal  utilização de energia elétrica,  determinando, via mandado, que o Sr. …………. ordene a seus agentes a pronta ligação da energia elétrica em seu estabelecimento comercial .

Concedida a liminar, seja  a autoridade dita coatora instada a prestar as informações devidas no prazo legal, ouvindo-se o Ilustre Representante do Ministério Público e, por fim, o julgamento pela procedência do presente.

Dá à causa o valor de R$ …..

Nesses Termos,
Pede Deferimento.

[Local], [dia] de [mês] de [ano].

[Assinatura do Advogado]
[Número de Inscrição na OAB]

__


________

________

Categoria: Consumidor, Petições
Palavras-Chaves: , , ,

Banco de Petições e Contratos: 4744 Petições e Contratos Disponíveis







Comentar