Modelo de Petições

Só mais um site WordPress

Modelo de Petição: Direito Penal e Processual Penal – Petição de Recurso Especial – Ação Penal – Recurso especial pugnando pela nulidade de exame criminológico.

Recurso especial pugnando pela nulidade de exame criminológico.

 

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO …….

RECURSO DE AGRAVO  Nº ………

….., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ….., portador (a) do CIRG n.º ….. e do CPF n.º …..,  residente e domiciliado (a) na Rua ….., n.º ….., Bairro ….., Cidade ….., Estado ….., por intermédio de seu (sua) advogado(a) e bastante procurador(a) (procuração em anexo – doc. 01), com escritório profissional sito à Rua ….., nº ….., Bairro ….., Cidade ….., Estado ….., onde recebe notificações e intimações,  vem, mui respeitosamente à presença de Vossa Excelência, propor

RECURSO ESPECIAL

Com fundamento no artigo 105, inciso III, alíquota “a” da Carta Magna.

Nestes termos, apresentando  desde logo suas razões, requer seja o mesmo recebido e, após as formalidades legais, encaminhamento  ao Egrégio Superior Tribunal de Justiça.

Nesses Termos,
Pede Deferimento.

[Local], [dia] de [mês] de [ano].

[Assinatura do Advogado]
[Número de Inscrição na OAB]

EGRÉGIO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Colenda Turma
Eméritos Julgadores

….., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ….., portador (a) do CIRG n.º ….. e do CPF n.º …..,  residente e domiciliado (a) na Rua ….., n.º ….., Bairro ….., Cidade ….., Estado ….., por intermédio de seu (sua) advogado(a) e bastante procurador(a) (procuração em anexo – doc. 01), com escritório profissional sito à Rua ….., nº ….., Bairro ….., Cidade ….., Estado ….., onde recebe notificações e intimações,  vem, mui respeitosamente à presença de Vossas Excelências, apresentar

RAZÕES DE RECURSO ESPECIAL

pelos motivos de fato e de direito a seguir aduzidos

“É de se destacar, por outro lado, até de forma curiosa e que causa espécie  a este juízo, que o apenado protocolou outro benefício, este de comutação de pena, no qual a mesma comissão, por maioria de entendimentos, decidiu que o interno não está apto a receber o benefício.”

“Ora, se o apenado não estava apto a receber uma mera redução de sua pena – via comutação – como afirmar-se que o mesmo está em condições de beneficiar-se de uma benesse maior, que no caso é sua reinserção social…?”
“Quem está apto para a maior- Livramento Condicional- não o estará par ao menor- Comutação da pena?”
(Dr. Emílio Luiz Augusto Prohmann)

Em  que pese o alto prestígio do Egrégio  Tribunal de Justiça deste Estado, onde perolam juízes que honram qualquer corte de Justiça, o venerando Aresto proferido pela sua colenda Seção Criminal, denegando o pedido de provimento do Recurso de Agravo antes referido, não pode, data vênia, substituir, pelas razões que abaixo se alinham.

O Recurso de Agravo interposto pelo ora recorrente, prende-se a denegação de redução de pena, com base no Exame Criminológico nº………….., que o considera inapto, por maioria, a receber o benefício e, no entanto, quando submetido a novo Exame Criminológico, em data posterior, em …../…../, sob nº …….., do qual juntamos cópia autenticada, o considera APTO, por unanimidade.

Assim, pedimos nulidade do Exame Criminológico nº ……, por contrariedade ilógica e com pareceres que analisam favoravelmente e concluem, contraditoriamente, como o são o psiquiátrico, porque manuscrito, dificilmente legível, sendo nulo, consoante melhor ilustra o Acórdão de nº 2.321, Relator Oesir Gonçalves, do TA-Pr:

“Recurso de Agravo- Agravante condenado por crime de roubo a 5 anos e 8meses de reclusão – Benefício de perdão indeferido- Agravo Interposto objetivando a reforma da decisão por nulidade do exame criminológico, falta de fundamentação da sentença nos pareceres do Conselho Penitenciário e do Ministério  Público e, também, da sentença agravada, que não fizeram qualquer análise crítica dos exames psiquiátricos e psicológicos do agravante- Informe psicológico incoerente, ilógico e sem fundamento-  Exame psiquiátrico que nada diz sobre o recorrente- Recurso provido para conceder o Indulto.”

Pela constituição de fato novo que demonstra a cessação de periculosidade do sentenciado, consoante Exame Criminológico nº ……….., que o considera APTO, indicando condições favoráveis ao interno com a concessão do favor e que posterior, atual, imperando em contrapartida, o princípio universal do IN DUBIO PRO REO.

DO PEDIDO

Ante o exposto, considerando que o nosso Sistema de Execução  de  Pena é favorável à concessão do favor de Comutação de Pena, por haver preenchido os requisitos objetivos e subjetivos e que o Exame Criminológico de nº …..constitui matéria relevante para a materialização da prova que cumpre o critério para o provimento do presente recurso Especial.

Assim procedendo, terão os Excelentíssimos Senhores Ministros do Egrégio Superior Tribunal de Justiça, mais uma vez com o provimento do presente RECURSO ESPECIAL, terão permitido ato da mais pura, soberana e intrépida,

JUSTIÇA!

Nesses Termos,
Pede Deferimento.

[Local], [dia] de [mês] de [ano].

[Assinatura do Advogado]
[Número de Inscrição na OAB]

__


________

________

Categoria: Penal e Processual Penal, Petições
Palavras-Chaves: , , , , , ,

Banco de Petições e Contratos: 4744 Petições e Contratos Disponíveis







Comentar