Modelo de Petições

Só mais um site WordPress

Modelo de Petição: Direito Processual Civil – Petição Interlocutória – Ação de Embargos de Retenção por Benfeitorias – Embargante requer direito de indenização por benfeitorias, bem como retenção de imóvel, ante a alegação de invalidade de cláusula contratual de renúncia.

Embargante requer direito de indenização por benfeitorias, bem como retenção de imóvel, ante a alegação de invalidade de cláusula contratual de renúncia.

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA ….. VARA CÍVEL DA COMARCA DE ….., ESTADO DO …..

AUTOS Nº …..

….., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ….., portador (a) do CIRG n.º ….. e do CPF n.º …..,  residente e domiciliado (a) na Rua ….., n.º ….., Bairro ….., Cidade ….., Estado ….., por intermédio de seu (sua) advogado(a) e bastante procurador(a) (procuração em anexo – doc. 01), com escritório profissional sito à Rua ….., nº ….., Bairro ….., Cidade ….., Estado ….., onde recebe notificações e intimações,  vem mui respeitosamente à presença de Vossa Excelência

EMENDAR A IMPUGNAÇÃO À RESPOSTA AOS EMBARGOS DE RETENÇÃO POR BENFEITORIAS

pelos motivos de fato e de direito a seguir aduzidos.

A Embargante tem inarredável direito à indenização e à retenção por benfeitorias, mesmo que no pacto firmado entre as partes conste cláusula de renúncia, excluindo de apreciação o direito à retenção ou indenização por quaisquer benfeitorias.

E assim afirma por que esse entendimento se encontra sufragado pelo Superior Tribunal de Justiça, em acórdão relatado pelo Min. Athos Carneiro:

“… no alusivo às benfeitorias necessárias, não se reveste de validade jurídica tal cláusula de contrato que exclui de forma completa, total e peremptória a possibilidade quer de retenção, quer de indenização”. (Resp. 6738-MG, 4ª T, RJSTJ/TRF-31/184, RT 678/205)

Em princípio, pois, será nula cláusula que exclua direito de retenção relativamente às benfeitorias necessárias.

Deve-se excluir a validade absoluta da cláusula de não-indenizar e só poderão ser objeto de cláusula excludente de obrigação de indenizar e do direito de reter as obras e despesas que estiverem afetas legalmente ao locador e, mesmo assim, se não disser respeito a benfeitorias necessárias.

É evidente que a Embargante tem direito ao reembolso do custeio das benfeitorias realizadas, em virtude, não só da concretização da estrutura predial, mas também, em razão do seu trabalho.

As benfeitorias demonstram seu caráter de necessidade, visto que no imóvel locado pelo Embargado não constava nada edificado, havia somente terreno árduo e arenoso.

Nas palavras do eminente autor Álvaro Manoel Rosindo Bourguignon em sua obra Embargos de Retenção por Benfeitorias, 1ª ed., Ed. RT, 1999, pág. 118:

“a cláusula que pretender, sob a roupagem de ‘pacto de não indenizar’ ou assemelhado, excluir da responsabilidade do  locador, vedando ao locatário que as tiver suportando o direito de indenização e retenção será, evidentemente, ineficaz ou, nula de pleno direito”.

O direito de retenção tem por fundamento a eqüidade e deriva de princípio implícito do sistema jurídico, vedatório do enriquecimento sem causa e as benfeitorias aludidas pela Embargante são imprescindíveis à manutenção da integridade do bem, portanto, não podem ter a indenização e a retenção excluídas por cláusula contratual.

Ainda nas palavras do retro mencionado autor:

“O locatário, quando realiza as benfeitorias, pratica ato a que o locador ou proprietário estaria circunstancialmente obrigado, agindo praticamente como seu substituto perante a res, evitando-lhe o dano ou mesmo perecimento do patrimônio”.

Diante do exposto requer seja recebida essa emenda e também sejam reconhecidas as benfeitorias e a indenização para a Embargante.

Nesses Termos,
Pede Deferimento.

[Local], [dia] de [mês] de [ano].

[Assinatura do Advogado]
[Número de Inscrição na OAB]

__


________

________

Categoria: Civil e Processual Civil, Petições
Palavras-Chaves: , , , , , , ,

Banco de Petições e Contratos: 4744 Petições e Contratos Disponíveis







Comentar